GOVERNANÇA DE TI

Maximize a utilização dos recursos de TI.

Os crescentes investimentos em TI realizados nos últimos anos, especialmente no Brasil, mostram a consciência dos stakeholders sobre o impacto da informação para o sucesso do negócio, colaborando para aplicar a tecnologia com a finalidade de suportar objetivos estratégicos do negócio. Dessa forma, o departamento de TI define as metas do Planejamento Estratégico com base nas métricas estabelecidas pela Governança de TI e seu plano acompanha os rumos de negócio da corporação. Sendo assim, a Tecnologia da Informação ultrapassa o papel reativo às solicitações e se transforma em importante gestor de ideias.

Nesse sentido, a Shapeness atua com um papel consultivo para analisar e propor soluções otimizadas para a organização, com foco nas necessidades do negócio (que são dinâmicas por natureza) e alcance dos objetivos. Para isso, é fundamental a utilização de metodologias que auxiliem a obtenção e maximização dos resultados para atender as partes interessadas dentro e fora da empresa em gerar valor a partir dos investimentos de TI, que fornecem serviços de TI ou que tenham responsabilidades sobre controles e riscos.

Para atender requisitos de qualidades, segurança da informação e otimizar uso dos recursos de TI (aplicativos, informações, infraestrutura e pessoas), a Shapeness utiliza a metodologia CobiT (Control Objectives for Information and related Technology). O CobiT é um guia com boas práticas para controle e otimização dos investimentos de TI, dividido em 5 processos:

  • Alinhamento estratégico: estabelece conexão entre os objetivos do negócio e de TI a partir do desenho e validação da proposta de valor de TI, alinhando os esforços de operação.
  • Entrega de valor: otimização de custos e entrega os benefícios previstos no planejamento estratégico.
  • Gestão de recursos: avaliação e aplicação das melhores opções de investimento e gerenciamento dos recursos (aplicativos, informações, infraestrutura e pessoas), no que abrange conhecimento e infraestrutura.
  • Gestão de risco: entendimento dos níveis de disposição de risco da empresa e transparência, requerimentos de conformidade e gestão dos riscos nas atividades da corporação.
  • Mensuração de desempenho: supervisão e monitoramento de projetos, da implantação até a conclusão, e serviços (recursos, processo, tecnologia), controlando a performance com base em indicadores que traduzem as estratégias em planos de ação.